domingo, 12 de julho de 2009

Consumismo

Ontem comecei a assistir novamente ao filme: “Clube da Luta”. E não pude deixar de notar a mensagem que o filme passa!

Não é somente o fato de o personagem ter que lutar para conseguir dormir e vencer a sua insônia, o filme mostra também o fato de a mídia influenciar na vida das pessoas.
O personagem da narrativa possui uma necessidade incrível em consumir os móveis que são publicados numa revista, para ele o seu apartamento será perfeito após ter quantos moveis de muitas marcas caríssimas. Só então quando ele perde tudo é que percebe o quanto tudo aquilo não passava de apenas móveis e que sua vida não é tudo aquilo que ele pensava que era.

Será que o homem não percebe o quanto ele é vitima de si mesmo? Será que é culpa da mídia que ao invés de fazer se papel que é de informar e noticiar as pessoas se preocupa em obter o maior número possível de audiência? Ou será culpa do próprio homem que não percebe o que está acontecendo e acaba sendo manipulado e vira um certo “fantoche”, diante da mídia?

domingo, 5 de julho de 2009

Invencible

Invencible


¨The way you make me fell¨ ou em português ¨Do jeito que você me fez sentir¨, só para começar, um dos títulos musicais, ou algumas das palavras que nos diz muita coisa.
¨O Mundo da musica, de agora em diante não será mais o mesmo!¨, talvez, pois na verdade, devemos mudar o contexto dessa frase, como por exemplo ¨O mundo da musica não é o mesmo depois de Michael Jackson ¨ ou ainda ¨Ele revolucionou o Mundo da musica em todos os sentidos, na dança, na performance, no vídeo clipe.
Enquanto começo a escrever esse texto, inúmeros fãs aguardam, cadastrados, um sorteio para a definição dos 800 que irão acompanhar o funeral do maior ídolo da musica pop, Michael Jackson, decorridos 10 dias do que muitos ainda não acreditam..
Mas uma coisa é certa, muitos se lembram do momento que souberam da noticia e não poderia deixar de ser, tenho que relatar esse momento da maneira como foi realmente.
Estávamos eu e meus amigos participando de uma oficina de radio no Sesc, quando ao mudarmos de uma tela para outra, passando assim, rapidamente pela internet, quando notei uma noticia no centro da tela e pedi para garota voltar a tela anterior, não poderia ser verdadeira, mas era.:
_ Volta a tela anterior, que noticia é aquela sobre Michael Jackson.
Lá estava a noticia que ninguém queria ver: ¨Morre aos 50 anos Michael Jackson ¨
Na mesma hora, todos repetem a mesma frase seguida de outras, dada a surpresa.
¨_Como pode acontecer?¨ / ¨ _Para tudo, parem o Mundo¨ / ¨_Inacreditável¨ / ¨_Não pode ser¨ / ¨_È brincadeira¨ / Acessamos outro site e confirmamos o fato.
Foi assim, acredito que reações diversas e parecidas tenha ocorrido em todo o Mundo.
Por quê?
Acredito acertar ao afirmar, que trata-se da extensão dos nossos sentimentos, sim, daqueles que viveram momentos e porque não a juventude com a musica do rei do pop.






Acima o álbum ¨Got to be there¨ já com destaque na década de 70 quando ainda fazia parte do ¨The Jacsons Five¨ , mas já tinha trabalho paralelo ao grupo..
Na segunda foto o álbum de 79 ¨Off the wall¨, que emplacou 4 sucessos nas paradas americanas e da Bilboard;
Na terceira, o auge com o maior sucesso de vendas na história da musica, ¨thriller¨em 1982, vendeu mais de 750 milhões de copias em todo o mundo.
Para todos esse álbuns, quando escutado ou mesmo vendo o videoclipe, sempre nos faz lembrar de algum momento, alguma situação, de alguma fase de nossa vida, uma extenção de nossa memória, pois é sabido que uma musica, marca em muito nossa vida.
Quantas pessoas, através de entrevistas, nesses dias, não relataram algum momento marcante da passagem do ídolo pelo Brasil, nas 03 vezes que passou por aqui.
Sim mais uma vez, 03 vezes, pois antes mesmo de gravar clipes na Bahia, onde uma fã furou o cerco e o abraçou durante o clipe com o Olodum ( abaixo tem uma foto ) e no Rio de Janeiro, onde uma outra fã vendo ele descer a ladeira da favela, quebrou o protocolo combinado e abrindo a porta de sua casa e recebendo um aperto de mão e ambos balançando juntos, relatos esses, nos programas especiais que relataram situações das pessoas diretamente ligadas nas gravações e que tiveram contato direto com o astro quando esteve nesses lugares, foi também no Rio de Janeiro, no Copacabana Palace, em 1974 com os The Jacksons Five, onde um senhor, relatou que aquele menino peralta, já aprontava no saguão do Hotel, pois não queria ficar no mesmo quarto dos irmãos e ficando então na suíte do Hotel.



.



Além dos sucessos com os irmãos ( acima ), Michael em 1985, mais uma vez inova o contexto musical e novamente cativa o sentimento e solidariedade de todos com o sucesso ¨We are the world¨ reunindo a nata da musica mundial, mais um marco.
Em 1987, a principal revista musical brasileira ¨Bizz¨, que eu colecionava e ainda tenho, dava destaque ao novo sucesso também com um nome mais que real, ¨Bad¨, que além da faixa titulo, tinha ainda a musica mencionada no início ¨The way you make me fell¨.


.



Seja ¨Black or White¨ que lançada simultaneamente em 27 paises, superando ¨Bad¨e pregando a união e o fim das diferenças entre raças, ou ainda ¨Dangerous¨ que apesar de trazer alguns sucessos, trouxe situações complicadas para o ídolo, mais que tudo, conforme eu disse no início, as palavras e títulos tem muito o que dizer, Dangerous em 1991 e ¨Invencible¨ em 2001, sendo este seu último álbum , da vitoriosa e marcante presença de Michael Jackson em nossa vidas, uma extensão de nossas memórias e por que não descontração que esse ícone musical deixará eternamente para todos que gostam de musica, independente das polêmicas causadas, mas o surpreendente sucesso e marcas alcançadas, realmente invencível ou como queiram Invencible.



http://lista.mercadolivre.com.br/michael-jackson_DisplayType_G

www.lastfm.com.br/music/michaeljackson

programa Globo Repórter Tv Globo

programa Domingo Espetacular e Reporte Record

programa especial Mtv Music Michael Jackson

sábado, 30 de maio de 2009

O que vem por ai...

O que vem por ai...



Wolfram Alpha


Você conhece a maior biblioteca do Mundo?
A maior Biblioteca do Mundo é a do Congresso Americano e existem muitas outras com acervo para satisfazer o interesse e ampliar o conhecimento sobre qualquer tema, basta ir à uma biblioteca perto de você, mas o que isso tem a ver com você que lê nesse momento esse artigo ?
Metade desse acervo norte americano, está a um clique, basta acessar a mais nova ferramenta de buscas na internet, lançada na semana passada e com certeza vai agradar com recursos diferenciados dos tradicionais, por exemplo, Google e Yahoo, que buscam e indicam a página para que você continue a sua procura da informação.
Trata-se do site Wolfram Alpha, que abastecido por 200 especialistas ao longo de 4 anos, colheram dados o suficiente para que o interessado tenha a informação, porém com uma eficiência maior, disponibilizada em forma de gráficos e tabelas, que além da rapidez, é a principal característica desse novo site.
Após solicitada, rapidamente o site, seleciona os dados ao assunto e calcula usando 50000 modelos matemáticos para que você tenha a resposta, com capacidade até de informar com precisão, por exemplo, todos os valores nutricionais de um prato de comida ou mesmo a possibilidade de alguém sofrer um infarto tendo seus dados médicos e hábitos de vida calculados. Tudo isso com a precisão dos dados armazenados.
No âmbito cientifico, o inventor desse site, o físico inglês Stephen Wolfram, é conhecido como o inventor do Mathemática, sistema utilizado nos meios acadêmicos e tecnológicos de empresas, cujo processamento de cálculo é bastante popular.
O banco de dados do site, será alimentado com muito mais informações, inclusive factuais, para que possa responder perguntas que não precisem de cálculos matemáticos, visando uma eficiência maior, como a pergunta feita, a um agente secreto, ¨O que faz a noite, virar dia ? ¨, por exemplo, por um computador que não entendeu a resposta e disse, ¨ Eu só cálculo e analiso ¨ respondeu o computador, no filme Alphaville, de Jean Luc Godart, cineasta famoso da década de 60, voltando a atualidade, quem sabe, com os novos dados armazenados, teremos respostas para outras perguntas, assim, a inteligência humana e das máquinas, agradece.
Ahh, não podia esquecer e tenho que dizer, o site é em inglês.


Bing

Apresentado na Conferência All Things Digital , pela Microsoft, que lançou na última quinta-feira, uma nova ferramenta de buscas, o Bing , apesar do nome incomum, que tem como objetivo, ajudar nas tarefas mais complexas, para fazer frente ao sucesso do Google, que tem crescido bastante ultimamente.
O buscador, é designado como sendo ferramenta de decisão pela forma como vai disponibilizar a forma de busca, por exemplo, uma cantora, o resultado mostrará, vídeo, letras e outros tags referente ao que procura.



http://tecnologia.terra.com.br/galerias/0,,OI101419-EI4795,00.html



Feito especialmente para facilitar a vida e a forma de procura mais rápida do item que a pessoa procura, não apenas o link, mas se for um produto de compra, terá como informações adicionais, o valor comparado a outros lugares, facilitando dessa forma a escolha do usuário, como por exemplo, o melhor restaurante, decisões de negócios, planejar uma viagem, conforme serviços oferecidos, on line ou ranqueados.
È uma investida com pretensão de marcar presença na lista de buscadores com destaque Google com 64,2% em primeiro, seguido do Yahoo com 20,4% em segundo e a Microsoft em terceiro com 8,2%.
http://www.bing.com
A ferramenta estará no ar, a partir de 03 de junho de 2009, é esperar para ver.



Revista Veja pagina 148 Internet Maio de 2009
http://tecnologia.terra.com.br/interna/0,,OI3791716-EI4802,00-Microsoft+anuncia+sua+nova+ferramenta+de+busca+Bing.html
http://tecnologia.terra.com.br
http://tecnologia.terra.com.br/galerias/0,,OI101419-EI4795,00.html
http://www98.wolframalpha.com/input/?i=caffeine+vs+aspirin

terça-feira, 26 de maio de 2009

Negociações da mídia

Com o objetivo de estabelecer uma política que venha interessar e agradar a todos a Minicom, tem a proposta de contratar a FGV para fazer uma revisão nas leis que regem o setor da radiodifusão, que ultimamente tem ficado muito agitado.
Essa revisão seria um marco legal, a ¨ intenção seria contratar e ainda esse ano terminar a revisão ¨ propôs o consultor jurídico Marcelo Bechara, em recente Congresso da Abert.
A Abert por sua vez, continua a questionar a regra de exibição legal e obrigatória da ¨ Voz do Brasil ¨, onde as emissoras, tanto AM e FM , tem que retransmitir, normalmente as 19hs, o programa que traz as notícias do Congresso e leis que são aprovadas, um noticiário do que acontece com os governantes, que no Congresso Nacional, com vários projetos referentes ao tema, tem-se mostrado cada vez mais dividido quanto a questão.
A transmissão da ¨ Voz do Brasil ¨ é importante ou apenas atrapalha as emissoras ?
A radiodifusão não é contrária a transmissão, mas sim a alternativa de ajuste do horário que cada emissora, achar ideal, assim como a Justiça tem reconhecido e concedido liminares que autorizam essa mudança, pelo menos o horário da retransmissão.
A alegação, também por parte da Abert, assim como de alguns deputados no Congresso, é que as emissoras, já divulgam os acontecimentos do Congresso em geral.
No entanto, para alguns parlamentares, a necessidade de opinião daquele que é o maior interessado, o ouvinte, nessa questão seria de suma importância, de qualquer forma, o tema deve fazer parte da pauta da Conferência Nacional da Comunicação, nesse ano.]

segunda-feira, 25 de maio de 2009






Ser Humano , Evolução , Tecnologia , Comparações.
O ser humano está muito absolvido pelas convergências das midias. Nesse nosso BLOG tivemos a oportunidade de ler, ver videos e exemplos de vários casos. E com certeza nós se indentificamos em alguns deles, com toda a certeza isso ocorreu.
Nós estamos em constante mudança, não somos os mesmos de ontem e nem os mesmos de umas horas atrás. Transformamos nossas vidas,nossos espaços e a natureza. E toda a Natureza que é modificada pelo homem, se trata de culura.Sempre produzmos cultura no espaço que criamos ao nosso redor.
A Realidade já não é a mesma, assim como muitos sentimentos. Realidade ? o que de fato siginifica realidade ? Em um mundo que não existe uma única verdade. Pois, sempre existem pontos de vista, estudos , avaliações. Lembro de uma famosissima frase de Sócrates "" TUDO QUE SEI É QUE NADA SEI "".
Os sentidos que damos à vida, em vários momentos são extensões da nossa memória e do nosso corpo ( como Mc Luhan diz ). Todos sabemos que hoje viver sem celular é completamente "estranho", sem email te dizem: "Porque Vc Não cria um ??". E o que mais atrapalha na minha opnião, é quando viramos reféns desses meios. Vou Citar um exemplo, a meses atrás vi uma reportagem que no Hospital Das Clinicas ,em São Paulo, estava tendo tratamento para "viciados" em Internet, Jogos , Computador em geral. Principalmente adolescentes com faixa de 15 anos que estavam se "estragando" em frente um PC.
Essas novas formas , esses meios , nada mais são do que elementos intertextuais, narcotizantes , que sufocam e te levam para o incerto futuro de nossos tempos. E esquecemos em muitos momentos que ainda existe um mundo pra ser explorado de diversas formas, e não só através da tecnologia.
Nada surge do além sem um próposito ou uma razão, tudo é resultado do animal (HOMEM). Ele inventa esses meios para transformar / facilitar sua vida e evolução. Mas será que no final dessa viagem , essa situação não se inverte ? ? ? E tudo não volta para o inicio ou o fim vai saber . . .


REFERÊNCIAS:
Cultura De Midia > Lúcia Santaella
(aulas de Comunicação Comparada 3° Sem De Rtv com Prof° Márcio Rodrigo)

domingo, 24 de maio de 2009

São Paulo - Serviço de perguntas e respostas da WebCo prepara ainda integração com Orkut.

O serviço de perguntas e respostas online Brasigo, da startup brasileira WebCo, revelou nesta quinta-feira (21/05) a integração de vídeos nas perguntas publicadas no serviço.
Segundo post no blog oficial do Brasigo, usuário podem publicar vídeos hospedados nos serviços YouTube e Vimeo com a inclusão do link em um campo específico.
A ferramenta guarda semelhanças tanto com as plataformas de publicação multimídia Tumblr e Meme, criada pelo Yahoo Brasil e atualmente em testes fechados.
A integração de vídeos segue a reformulação visual pela qual o serviço passou no final de abril, com a inclusão do perfil do usuário em todas as páginas navegadas e a integração com redes sociais como destaques.
No segundo semestre, entrará no ar também widgets para o Orkut que permitirão a interação com conteúdo do Brasigo a partir da rede social do Google.
Desde sua estreia, no final de abril de 2008, o Brasigo acumula 31 mil perguntas e quase 168 mil respostas. Segundo dados do Ibope Nielsen Online, o Brasigo registrou 112 mil usuários únicos residenciais durante o mês de abril.
Na pergunta, vai ficar assim:

Ações midiáticas na "sociedade do espetáculo"

Segundo o filósofo francês Guy Debord, vivemos numa "sociedade do espetáculo". Em razão do crescimento, diversificação e intensificação dos meios de comunicação, todas as relações humanas passaram a ser mediadas pela imprensa. Como os meios de comunicação constituem o local privilegiado onde a sociedade se contempla e critica, tudo se transforma ou pode se transformar em espetáculo.
Marx disse que a tragédia histórica renovada não passa de uma farsa. Se consideramos a farsa marxiana como uma encenação midiática, pode-se dizer que vivemos numa farsa diariamente renovada através dos meios de comunicação.

A política, arte de discutir e resolver em conjunto os problemas da poli (cidade), surgiu como uma expressão do cotidiano ateniense sob a democracia. Onde os súditos apenas obedecem não há política, mas tirania.
A mídia diz que vivemos numa democracia. Contudo, nossa participação na vida pública é tão limitada que não podemos, por exemplo, reduzir ou congelar os salários de nossos servidores públicos. Sob esta farsa democrática, nossos administradores, legisladores e juízes se comportam como verdadeiros tiranos e a mídia só não sugere que devemos apenas obediência aos mesmos para manter intacta a impressão de que a democracia é uma verdade insofismável.

Por Fábio de Oliveira Ribeiro em 27/3/2007

Neste site fala sobre o pensamento de Guy Debord
http://www.geocities.com/projetoperiferia4/se.htm
A sociedade do espetáculo que estamos vivendo nos mostra que a troca de valores; do espaço que o entretenimento está ganhando e se confundindo com jornalismo, o quanto alienada as pessoas ficam.
A internet mesmo, hoje as crianças preferem jogos de computador a ter carrinhos, bonecas, brinquedos em geral, preferem ganhar um celular a ganhar um dia no parque de diversões. Os valores são outros, o mundo Hitec está corroendo nosso cérebro e nos distanciando ainda mais da realidade.
A mídia
O quanto isso interessa ao primeiro poder, afinal, assim eles podem roubar mais, errar, e tudo porque a população não se importa e não se impõem, acham mais importante ver o gol do Ronaldo do que se aprofundar em economia.
A alienação do ser humano é tanta que preferimos comprar uma calça da Diesel do que abrir uma ação contra o Estado que deixa os doentes em péssimas condições, esse Governo que investe mais na decoração da cidade do que em educação, que libera mais verbas para aumentar o salário dos políticos do que o salário mínimo de milhões de pessoas que sustentam família e estão morrendo.
Ano que vem tem eleições e ninguém está preocupado com os futuros candidatos, temos péssimos, e ai? o que fazer? votar por votar novamente? e depois reclamar por 4 anos que o país não anda, que as coisas não melhoram.
Internet
http://observatorio.ultimosegundo.ig.com.br/artigos.asp?cod=426CID002
www.geocities.com/concurso.ponte/
Por: Nathalia Alves Ferreira

Internet Brasileira

A Internet no Brasil teve inicio no ano de 1987 quando na USP pesquisadores de todo o pais discutiam a implantação de uma rede para fins acadêmicos.
Em 1988 consegue o acesso à BITNET, através de uma conexão de 9,600 bps (Bits por seg) estabelecida com a universidade de Maryland.
Já em 2001 a unicamp inicia sua preparação para acessar a Internet 2 em alta velocidade atingindo a velocidade mínima de 155 Mbps, podendo chegar até 2,5Gbps.
Deste passo até então a Internet tem crescido cada vez mais, tanto na questão da acessibilidade quanto ao números de usuários.
Em uma pesquisa divulgada no ultimo dia 24/03 pelo Ibope diz que o Brasil e a 59º economia mais conectada, com São Paulo possuindo 21,5 Milhões de internautas ativos utilizando conexão de banda larga (87%).
O que a Internet traz de beneficio com esses números é a quantidade de serviços que podemos encontrar na rede, como por exemplo o acesso a conta bancaria sem a necessidade de ter que enfrentar as filas das agencias, compras on line entre outros.
Também é registrado um grande números de acesso aos sites de relacionamento como Orkut, que um tempo atrás teve que disponibilizar o acesso ao idioma português devido o numero de internautas brasileiros registrados.
Com todos esses benefícios os brasileiros atingem a média de 22 horas e 10 minutos mensais de navegação.
Com esses dados podemos ver como cada vez mais temos uma certa dependência tecnologia.
Algumas semanas atrás alguns servidores pararam de funcionar e muitas empresas deixaram de faturar devido a falta de conexão. Aqui ponto vamos chegar?
Será que em algum momento vamos ser totalmente dependentes? Será que isso poderá afetar a nossa economia?
Será que devemos acreditar no futuro da Internet, ou criamos uma caos? Quem viver verá.


Fontes: http://www.museudocomputador.com.br
http://idgnow.uol.com.br/internet/2009/03/24/internautas-ativos-no-brasil-chegam-a-24-8-milhoes-em-fevereiro-diz-ibope/

http://computerworld.uol.com.br/negocios/2009/03/26/brasil-e-59a-economia-mais-conectada-do-mundo/
O Crime num clique


O que acha de entrar no site de seu banco no conforto de seu lar e fazer seus pagamentos e transações financeiras num clique? E achar aquele livro raro num site de leilões por uma pechincha e comprá-lo num clique?

Pois bem, a internet trouxe consigo uma série de facilidades que visam trazer conforto, praticidade e rapidez para nosso dia-a-dia. Fato é que atualmente, um cidadão conectado à internet pode, tranquilamente, não sair de casa se assim desejar. Permanecer na segurança de seu lar é possível já que diversas extensões criadas pelo homem substituíram atividades simples como ir ao supermercado, pagar uma conta no banco, conversar com um amigo, deslocar-se de casa para ir ao trabalho, ser vítima de roubos e estelionato, sofrer humilhação pública, receber ameaças de morte, etc. ... Sim! O advento da internet facilitou muitas atividades corriqueiras, mas essa “junção” do mundo “real” com o virtual não favoreceu somente aspectos cotidianos favoráveis à vida dos homens. O crime virtual existe, evolui e é aperfeiçoado com a mesma velocidade que a própria evolução tecnológica.

Hoje, o Brasil está em quarto lugar no ranking dos países mais afetados por programas que furtam informações, alteram e/ou destroem dados dos computadores, segundo relatório divulgado em abril de 2009 pela Microsoft. Este alto número de contaminação dos PCs brasileiros deve-se, principalmente, a três fatores: Pouca intimidade dos usuários com a internet, o que faz com que qualquer link ou site suspeito passe despercebido; o uso corriqueiro de diversos programas não licenciados, que por não serem atualizados pelos fabricantes acabam ficando vulneráveis as ações dos bandidos e, finalmente, o desejo de economizar do brasileiro: Sites para download de músicas, vídeos, jogos e outros arquivos gratuítos, além de sites que oferecem produtos por preços muito abaixo do valor de mercado.

Fato curioso é que cerca de 35% dos presos em recentes operações da Polícia Federal têm passagem pela polícia, ou seja, são criminosos do mundo “real” que passam a atuar no mundo virtual. Atualmente, o furto mais comum é o roubo de senhas bancárias. Os hackers invadem sistemas vulneráveis e conseguem inserir links e spams nos sites dos bancos e, uma vez que o cliente clique neles, instala programas que “sugam” as informações digitadas no site (senhas, códigos de segurança, dados pessoais, etc.). Pronto! De posse dos dados do cliente os criminosos entram no site do banco e realizam todas as transações que quiserem. Popular entre os crimes virtuais está o “Pagou e não levou!”: Criminosos anunciam produtos inexistentes em sites de leilões on line por preços muito inferiores ao valor de mercado, o interessado dá o lance, paga e não recebe o produto.

Além dos crimes envolvendo dinheiro, há aqueles em que o prejuízo sofrido pela vítima é moral. Páginas de sites de relacionamento podem ser clonadas (onde o hacker acessa o sistema e rouba a senha da página pessoal já existente) ou copiadas (quando alguém copia as fotos da página pessoal de outra pessoa para montar um perfil ofensivo). “Uma vez na internet, nenhum conteúdo pode ser permanente excluído. É como tentar recolher as penas de um travesseiro jogadas do alto de um prédio”, diz Renato Opice Blum, advogado de Daniela Cicarelli, que foi vítima de grande constrangimento quando foi divulgado no Youtube um vídeo em que ela aparecia em cenas picantes com seu namorado numa praia espanhola.

A lei brasileira está muito longe de proteger os lesados por crimes virtuais. Salvo os casos de divulgação de pornografia infantil, os outros crimes cometidos via internet não estão previstos no Código Penal Brasileiro. Em alguns casos, os crimes denunciados pelas vítimas são enquadrados na categoria de crimes contra a honra. Fora do mundo virtual, uma vez que um acusado de agredir moralmente uma pessoa seja julgado e condenado, o material ofensivo deve ser retirado de circulação (Seja um jornal, revista, uma declaração pública, etc.) ou a pessoa deve se retratar publicamente (no caso de agressão verbal) já no caso da internet as consequências são mais devastadoras pela rapidez de divulgação e distribuição de arquivos pela rede.

“A polícia vai pegar alguns tipos de fraude e os criminosos vão inventar outros, e assim por diante. As pessoas não podem depender da polícia para se proteger. Ela pode ajudar as vítimas dos golpes. Mas é melhor se esforçar para não ser uma vítima.”, afirma Kevin Mitnick, ex-hacker e proprietário da Mitnick Security Consulting, empresa prestadora de serviço de segurança contra hackers. Os avanços tecnológicos estão por todos os lados facilitando o trabalho e a vida de todos. Todos mesmo! Incluindo os estelionatários, assassinos, pedófilos, estupradores e similares. Infelizmente...


FONTE:
DINIZ, Laura. Mouse ao Alto! Revista Veja, n. 20, p. 88-96, 2009

A nova educação



O ensino superior é para muitos um sonho distante, uns não podem arcar com as altas mensalidades, já outros não conseguem conciliar trabalho e faculdade, mas com a educação à distância, muitos alunos puderam realizar este sonho, o custo é bem mais baixo e os horários, flexíveis. As aulas são assistidas em casa, no escritório, em qualquer horário, é o aluno quem determina. Estudar sem freqüentar a escola tem origem nas cartas de Platão e nas epístolas de São Paulo e nas experiências de educação por cartas nos séculos 18 e 19.
No Brasil, o Instituto Universal Brasileiro, criado em 1941, permitiu a retomada e até mesmo o início de uma vida escolar para milhares de brasileiros. O sistema funcionava da seguinte forma: o aluno matriculava-se em qualquer agência dos correios, ou na sede do Instituto, comprava o material e estudava em sua casa, as dúvidas eram tiradas por cartas, ou com o professor, na sede da escola. Com o advento da internet, a rapidez que ela proporciona, as relações humanas mudaram e a forma de ensinar também. As universidades viram na tecnologia uma forma de atrair mais alunos. Cursos de graduação, com curta duração, especialização e pós-graduação , podem ser realizados a distância. As eventuais dúvidas tiradas através de fóruns no site da instituição de ensino e encontros presencias, as provas, feitas em uma sala de aula com carteiras e lousa, só para lembrar que ainda existem escolas físicas. Mas será que é possível aprender assim? Cursos que exigem discussões como antropologia, sociologia e filosofia, por exemplo, como são ministradas via web? Um texto filosófico lido em uma convencional sala de aula, por um professor talentoso, que faz a turma engatar um caloroso debate terá a mesma qualidade?As expressões do rosto do professor são importantes para que o aluno possa compreender a matéria?
Tudo na vida tem seus prós e contras. A educação virtual oferece maior liberdade, o aluno pode assistir as aulas no laptop,na sala de jantar, de pijama, deitado em sua cama, em uma sexta-feira ou em uma noite insone. É possível prestar atenção na matéria tendo a interferências como irmãos brigando, o som da televisão ligada, vizinhos brigando, cachorros, gatos, isso sem contar que a cama está irresistivelmente perto?É preciso muita disciplina por parte do aluno para estudar virtualmente. As universidades precisam ter estrutura que garantam plenas condições de ensino, não apenas modernos computadores,para que não haja problemas tanto na postagens de atividades, quanto na postagem da realização das mesmas,mas também bibliotecas físicas, equipe de professores sempre à disposição dos discentes e que respondam as perguntas destes de imediato.
Não devemos ignorar esta evolução na difícil arte de educar, tão pouco pensar que os professores estão com os dias contados. Eles não se transformarão em meras peças de museus, assim como uma mídia não elimina outra, os educadores ainda tem um importantíssimo papel, pois não são todos os cursos que podem ser ministrados à distância, já imaginou medicina via web?As máquinas cerebrais, como extensões de nossa memória devem funcionar como aliados dos professores, porque nas aulas convencionais não seria possível falar tudo, nem trabalhar com todos os textos, mas com a interatividade que a internet possibilita, ele pode postar recomendações de leitura e promover debates.
Este novo conceito de ensino, remete ao “estar não estando”, ou seja, existe um professor, alunos, que interagem, porém estão distantes uns dos outros, mesmo que os alunos não estejam sentados em carteiras de madeiras e, o professor escrevendo em uma lousa, a aula está acontecendo, é como se você sentisse que foi à China, após assistir um programa de televisão sobre cultura chinesa na televisão. As imagens, sempre as imagens. São elas quem podem determinar o sucesso desta empreitada.Com videoconferências, alta definição de imagem e som, o conceito de estar presente muda, com estes elementos, parece que o professor está ali bem na sua frente.
Já disse antes, que tudo tem seus prós e contras, e é verdade, mas as instituições de ensino não podem deixar tudo nas mãos da tecnologia, ela deve ser uma nova possibilidade. Está acontecendo uma hibridização na maneira de educar, porque por mais que o curso seja estritamente à distância, o educador mostra-se necessário na hora de passar o conteúdo para os alunos. As aulas precisam ser preparadas por um ser humano e mesmo que as máquinas cerebrais já substituam o homem em muitas tarefas , mas na educação, por mais evoluções na transmissão de dados, o professor ainda é insubstituível.


Referências bibliográficas:

http://jornalnacional.globo.com/, matéria “MEC avalia cursos de educação à distância, atualizado em 30/04/09 às 23h09- acesso em 22/05

http://g1.globo.com/Noticias/Vestibular/0,,MUL164828-5604,00-AULA+VIA+WEB+GANHA+ESPACO+NOS+EUA.htm, 31/10/07 – 14h53, atualizado em 31/10/07 às 15h10 – acesso em 22/05

http://www.eca.usp.br/prof/moran, texto ‘O que é educação à distância”, do professor José Moran, especialista em projetos inovadores na educação presencial e a distância

http://www.rau-tu.unicamp.br/nou-rau/ead/document/?view=3, estudo de Ivônio Barros Nunes – acesso em 22/05
A Era do Jornal Eletrônico



Muito se fala no fim do jornal impresso e o assunto dá pano para manga entre os especialistas. Verdade é que devido a fatores como a sustentabilidade ambiental e a economia de recursos da natureza, bem como, a agilidade na troca de informações proporcionada pela internet, o jornal impresso está em vias de se tornar algo obsoleto e que gera custos desnecessários (confecção, distribuição, etc.).

Enquanto algumas pessoas têm certeza de que as novas mídias brevemente substituirão o papel com mesma ou maior eficácia que o atual formato impresso, há uma grande parte de especialistas que não acredita no fim da impressão de notícias argumentando que muitos acreditavam que o advento da televisão no Brasil, na década de 50, extinguiria o rádio. Coisa que, sabemos, não aconteceu.
Discussões a parte, alguns veículos já aboliram o uso do jornal impresso e funcionam somente em seu formato eletrônico. Entre os que apostaram nisso está o jornal finlandês Taloussanomat que, com o intuito de cortar custos de produção, decidiu em dezembro de 2007, encerrar sua edição impressa e permanecer apenas com o site. Vários jornalistas foram desligados e, consequentemente, uma redução na quantidade de notícias veiculadas no jornal eletrônico. Em princípio, pela novidade, o jornal ganhou leitores mas, após cerca de três meses o acesso ao site caiu cerca de 22 % subindo alguns números poucos meses depois. Hoje, a equipe do jornal conta com 16 pessoas entre editores, repórteres e novos contratados, necessários para o novo formato como, marketing, tecnologia e administração.

O Seattle Post-Intelligencer também aderiu à extinção da versão impressa e tornou-se o primeiro jornal americano totalmente eletrônico. Após 146 anos de história, a instituição publicou sua última edição impressa em 17 de março de 2009. A empresa proprietária do jornal, a Hearst Corporation, substitui cerca de 160 jornalistas por “colabores” que escrevem sobre temas diversos baseando-se em artigos de sites como o Associated Press. O número de visitantes diários do site, atualmente, oscila entre 1,3 milhão e 1,4 milhão, pouco menos que os 1,7 milhão vigentes enquanto a versão impressa ainda era produzida.

De modo geral, a mudança para o formato exclusivamente eletrônico, até agora, têm se demonstrado positiva e favorece que outros veículos do mesmo segmento adotem a mesma medida em breve. Nos casos supracitados, nota-se que a diminuição de leitores aconteceu em decorrência da demissão dos jornalistas, acarretando a diminuição de conteúdo, e também devido ao fato de que a edição impressa servia como forma de divulgação do site do próprio jornal.

Quer acabe, quer não acabe, quer se adapte às novas mídias, fato é que o jornalismo nunca acabará, mas a forma de transmitir as informações já mudou há algum tempo e continuará mudando para se adaptar às novas formas de transmitir notícias. Cabe aos leitores, cidadãos, selecionarem as informações que irão consumir, independente do meio utilizado, e como deixarão que elas afetem suas vidas e o modo como vêem o mundo. Muita calma nessa hora...


FONTE:
E. L. SILVA, CARLOS . Como os jornais resistem à nova era. Disponível em: <
http://epocanegocios.globo.com/Revista/Epocanegocios/0,,EDG82827-8373,00-COMO+OS+JORNAIS+RESISTEM+A+NOVA+ERA.html> Acesso em 24/05/2009

M. MENDONÇA, FELIPE. A imprensa torturada pela internet. Disponível em: <http://www.cartacapital.com.br/app/materia.jsp?a=2&a2=7&i=4013> Acesso em 24/05/2009

Matéria: Após 146 anos, Seattle Post-Intelligencer migra para a web (Efe). Disponível em:<http://www.estadao.com.br/noticias/tecnologia,apos-146-anos-seattle-post-intelligencer-migra-para-a-web,340125,0.htm> Acesso em 25/05/2009

Matéria: Extinguir versão impressa dos jornais diminui acessos a seus sites, diz pesquisa. Disponível em:
http://www.adnews.com.br/midia.php?id=87858 Acesso em 25/05/2009

"Microcontos" no celular

No ano de 2000 em Tóquio, o garoto Yoshi, começou a escrever um romance para adolescentes, o “Deep Love” (“Amor Profundo”) e publicou em um site acessado por celulares ou aparelhos móveis capazes de conectar-se a internet.
As pessoas que acessaram o site leram e gostaram dá idéia do garoto e passaram a ler freqüentemente os Keitai Shosetsu (“literatura no celular”). Logo suas publicações viram sucesso no Japão, ganharão versões em quadrinhos, séries de TV e até cinema.
Para que não tem muito tempo livre, este tipo de leitura será um prato cheio e repleto de variedades.
Quem não gostaria pegar o ônibus e ler em seu celular “microcontos” de romance, aventura, terror enquanto chega ao seu destino?



Eu apoio este tipo de literatura, justamente por ser rápida, simples, agradável e por ser capaz de prender nossa literatura até o final, além disso, poderá despertas nos jovens o gosto pela literatura e pela escrita. Há quem critique as qualidades destas obras, mas como disse Rosely Boschini, presidente da Câmara Brasileira do livro (CBL) “A literatura é a prima pobre das artes, tão pouco divulgada. Então, quanto mais estiver espalhada no juízo e na memória das pessoas, melhor. Melhor para ela, para os leitores e para os autores.”



Fonte: Revista da Cultura – edição 22 – Maio de 2009
Fonte: http://4.bp.blogspot.com/_1WVAKoIpMZ0/SfCblvkHojI/AAAAAAAADvc/1yhYIwoVzJk/s400/mangacelular.jpg
Fonte: http://images.google.com.br/imgres?imgurl=http://www.blogdoiphone.com/wp-content/uploads/2009/01/investigator.jpg&imgrefurl=http://www.blogdoiphone.com/2009/01/investigator/&usg=__cM4TtiOLjKCE1_DSSbZTDN_KLI8=&h=268&w=490&sz=40&hl=pt-BR&start=94&tbnid=eiQS3YzHpBVBKM:&tbnh=71&tbnw=130&prev=/images%3Fq%3Dquandrinho%2Bno%2Bcelular%26gbv%3D2%26ndsp%3D18%26hl%3Dpt-BR%26sa%3DN%26start%3D90

sábado, 23 de maio de 2009

GOOGLE E YOUTUBE: IDÉIAS QUE DERAM CERTO

Larry Page e Sergey Brin foram os fundadores do que viria a se chamar “o deus da internet”, estou falando do grande site de busca da internet que surgiu em meio a frustrações da insatisfação com os sites de busca existentes, o seu nome: GOOGLE.

Seus dois fundadores receberam muitos “nãos” e conselhos para que desistissem da idéia de prosseguir com a realização do projeto de um site de busca mais avançado, rápido e com maior qualidade. Em 1998 conseguiram o apoio financeiro que tanto necessitavam, e no início do século XXI, GOOGLE já era o maior site de busca da web ao atingir o surpreendente número de 1 bilhão de sites em seu índice. Uma idéia que surgira para facilitar a vida de seus fundadores, Page e Brin, hoje é um império de muita força e muitas perspectivas de crescimento. Siga o link:
A estrela desse post começou sua fama em uma garagem de San Francisco - Califórnia, EUA -, em fevereiro de 2005, mas quero deixar claro que não estou falando de um cantor, e sim do maior site de vídeos que existe: YOUTUBE.











(criadores do youtube Hurley e Chen)


Chad Hurley e Steve Chen, os funcionários de uma empresa de tecnologia, iniciaram a criação de um programa de computador para dividir vídeos com os amigos:


“Estávamos em um jantar em janeiro de 2005, onde fizemos arquivos digitais. No dia seguinte, não conseguíamos enviá-los por e-mail e demoramos muito para colocá-los na internet. Pensamos que deveria haver uma forma mais fácil de fazer isso”, afirmou Hurley (Revista Fortune)


Depois de mais ou menos 20 meses, a invenção foi comprada por cerca de US$ 1,65 bilhão pelo Google. Mas, melhor do que falar é ver...

Fica notório que o YouTube, esse site que faz fama em cima de vídeos, sendo a maioria amadores, tornou-se muito popular e atualmente exibe cerca de 100 milhões de arquivos por dia, no qual os internautas, em apenas um dia, também conseguem fazer postagens de vídeo, cerca de 65 mil.

Vimos que tanto o GOOGLE quanto o YOUTUBE surgiram de forma amadora, ou seja, num cenário em que tínhamos o advento da internet, no qual essas duas ferramentas de comunicação ganharam um espaço, tendo de ultrapassar muitos obstáculos, pois eram ferramentas vistas como “sem futuro”. Seria agora uma ironia do destino tanto sucesso?

O YOUTUBE proporciona ao usuário a publicação de diversos vídeos. Hoje encontramos muitos aparelhos como máquinas digitais, celulares, mp5 com câmeras de captura de vídeo de boa qualidade acopladas neles, ou seja, uma série de máquinas que facilitam a produção de uma película - algo empolgante para os estudantes de audiovisual -, pois tendo esse recurso e o apoio do YOUTUBE, os vídeos produzidos ganham um enorme ambiente que é o ciberespaço e que resulta num aumento de chances de acesso do público.

O mais sensato é embarcar nessa onda virtual, uma oportunidade de mostrar idéias, opiniões e pensamentos, mas sabe-se que é necessário dar o primeiro passo, pois não adianta termos tantos recursos se não aproveitarmos eles.


VAMOS COM A CORDA TODA GALERA RÁDIO E TV!

A fórmula do amor

Nos anos 80, o cantor Léo Jaime cantava “ainda encontro a fórmula do amor...”. Hoje, os cientistas parecem ter encontrado a tal fórmula do amor e também para curar a dor do fim de um relacionamento.
Os pesquisadores das universidades Rutgers e Stony Brook, ambas americanas descobriram que a ativação de um circuito na área tegmentar ventral, localizada no meio da cabeça explica a longevidade de algumas paixões. A descoberta confirmou-se com a visualização de pontos de luz em imagens computadorizadas nos cérebros de pessoas que mantém relacionamentos estáveis, que também foram encontrados em casais juntos a pouco tempo.
Outra descoberta feita é que a compatibilidade amorosa nada tem a ver com a forma de pensar. Ficar horas e horas se arrumando, ensaiar na frente do espelho o que vai dizer para o pretendente é coisa do passado, barzinhos, happy hours, não serão mais os lugares para paquerar, o parceiro dos sonhos poderá ser encontrado através de um exame laboratorial, isso é o que diz a ScientificMatch, uma empresa americana que pela bagatela de U$$1.995.95, realiza a procura. O teste genético consiste em passar um cotonete na parte interna da bochecha e enviar para o laboratório. A compatibilidade seguindo por esta lógica nada tem a ver com pensar igual, ouvir o mesmo tipo de música. A compatibilidade agora é genética, e ela é determinada pela análise dos genes chamados MHC, que controla a maneira que o sistema de defesa do organismo combate e reconhece invasores, como por exemplo, os fungos e bactérias. Quanto mais diferentes forem esses genes, mais compatível é o casal. Essa diferença entre o MHC também garante a chance dos parceiros gerarem filhos mais saudáveis. Antes de um casal ter filhos, eles irão até o ScientificMatch, para verificar se são geneticamente compatíveis, se o MHC for idêntico (o que significa que a relação não vai dar certo, segundo a ScientificMatch), na mesma hora acontece a separação. Será que não existirá mais historias de gente que conheceu o grande amor no metrô, durante uma caminhada no parque, ou em situações malucas, como em pleno trânsito da Imigrantes em um feriado prolongado?Ter filhos não será apenas uma conseqüência de uma relação emocional e financeiramente estável?
O público alvo da Scientific são as pessoas que sofreram uma grande desilusão amorosa e não querem mais passar pelo mesmo processo de sair para um chopinho com os amigos, trocar olhares e sentir um friozinho ao olhar para o bonitão/bonitona da mesa ao lado, sentir-se atraído pela voz, pela cor dos olhos, batalhar para conseguir o telefone, começar a namorar depois de alguns encontros e achar que finalmente encontrou a alma gêmea e não conter-se de tão contente. O conto de fadas começa a ganhar ares de pesadelo e o príncipe ou princesa torna-se um sapo, e a decepção toma conta de uma relação que tinha tudo para dar certo. Quem passa por qualquer tipo de decepção nem cogita mais se apaixonar outra vez, a não ser que tenham garantias de encontrar a pessoa certa. Como a necessidade é a mãe de todas as invenções (McLuhan), surge a empresa cujo propósito é ajudar as pessoas desiludidas com o amor. De boas intenções, o inferno está realmente cheio. Algo tão indescritível que é encontrar alguém especial encantar-se pelas qualidades, até mesmo pelos defeitos, pensar o tempo todo neste alguém, tornou-se num mero negócio. Hoje, os sentimentos não são sinais de que o sangue ainda está correndo nas veias, é uma valiosa moeda nas mãos de empresários que possuem um bom tino comercial. As igrejas que cobram dinheiro dos fiéis com a promessa de bênçãos divinas, são exemplos claros disso.
A ciência além de descobrir o comportamento do cérebro em casais com anos de relacionamento, um laboratório diz facilitar a procura do par perfeito e promete o desenvolvimento de remédios que ajudarão a amenizar a dor de um rompimento e se apaixonar. Esta hipótese, publicada na revista Nature, do bioquímico e pesquisador de genética comportamental da Universidade Emory, nos Estados Unidos. Young profetiza dizendo que drogas capazes de manipular sistemas cerebrais para diminuir ou aumentar o amor não são coisas distantes. Já pensou?Você e seu parceiro fazem um acordo, no qual você entra com a bunda, e ao invés de chorar desesperadamente, vai até a farmácia mais próxima e pede: “Por favor, um vidrinho de Cornol gotas, por gentileza?”. Chorar pelo final de um namoro ou casamento, sofrer por amor, achar-se a pior pessoa da face da Terra, o mais feio, mais burro, é comportamento do Romantismo, aquela gente sem noção que até cometia o suicídio, dos emos (nada contra a NX Zero, Fresno e seus fãs). Uma droga que diminua a dor do fim, será o fim dos cirurgiões plásticos e da indústria de cosméticos, se ninguém mais chorar porque foi abandonado, não haverá necessidade de procurar cremes, muito menos clínicas, mas para os fabricantes de cotonetes irão dar escandalosas gargalhadas.
O serviço oferecido pela ScientificMatch, irá dar vazão as histórias de ficção científica, será que isso se transformará em uma arma para que as famílias ricas continuem no poder?Elas poderão convocar uma reunião extraordinária e ordenar que seus parentes corram até a empresa e façam os testes, para encontrar casais compatíveis, eles se casam e assim perpetuam o poder e a riqueza.
O mesmo pesquisador usa a frase “O amor é insanidade”, para responder a quem achar ruim a possibilidade de existir remédios para curar a dor de cotovelelo. Está certo, o amor passa longe da racionalidade, gastar tempo, dinheiro, para descobrir que a paixão se dá pela ativação de um de um circuito na área tegmentar ventral também é loucura. Esta empresa tem o objetivo de facilitar o encontro da “tampa da panela”, mas isso irá despertar a preguiça, a frieza, o namoro irá igualar-se ao ato de mandar fazer uma roupa no alfaiate, ele tira suas medidas e confecciona a peça conforme o seu estilo. Em um mundo tão racionalizado, onde a ciência parece ter explicação para tudo, viver intensamente o amor, chorar quando estiver sofrendo, depois “sacudir a poeira e dar a volta por cima”, são provas de que somos diferentes dos robôs, das máquinas.
Quando li sobre este estudo na revista Época, comecei a me perguntar por quê é tão importante descobrir o que faz o amor nascer. Mistérios não foram feitos para serem decifrados,não seria melhor se os pesquisadores dessas faculdades empenharem-se em estudar vacinas, tratamentos para doenças como a nova gripe, ou a AIDS?

Postado por Sumaia Santana

Referências bibliográficas:


http://revistaepoca.globo.com/Revista/Epoca/0,,EMI20951-15257,00-A+FORMULA+DO+AMOR+ETERNO.html acesso dia 20/05

Citações das músicas : “A fórmula do amor”, música do cantor Léo Jaime, do álbum Sessão da Tarde, composta por Léo Jaime e Leoni e “Volta por Cima”, Beth Carvalho, música do álbum Canta o Samba de São Paulo, composta por Paulo Vanzolini.

Mundialização










Chegou um momento em que o homem percebeu que para obter o alimento necessário para continuar vivendo e alimentar suas futuras gerações precisaria criar extensões de seus braços e mãos, foi então que surgiram as primeiras armas. No inicio usadas especificamente para caça. Muito tempo se passou e chegou o momento em que eles precisaram (mais uma vez por uma questão de sobrevivência) aperfeiçoar essas extensões agora para atacarem e se defenderem, esse é o momento em que aqueles homens que antes eram simples caçadores, transformam-se em guerreiros e vão à procura de novos territórios para conquistar, e escravizar os derrotados. Temos como exemplo, os egípcios que por já possuírem a engenharia necessária para construir um barco a vela (que é uma extensão dos nossos braços e pernas e que permite a locomoção por sobre a água), essa incrível civilização também já dominava algumas técnicas de navegação e sua cultura já usava o cavalo para uma locomoção mais rápida e eficiente em terra, (nesse caso a cultura de usar o cavalo é uma extensão), assim por onde passavam deixavam marcas dessa cultura imponente. E aqueles que eram capturados pelo seu poderoso exército serviriam de escravos na construção de suas obras faraônicas e que conseqüentemente disseminavam sua cultura pelo Egito e como ali havia homens e mulheres, escravizados em varias regiões diferentes a mescla de culturas era grande. Um exemplo claro disso é o fato de que, alguns povos que só conheciam a cultura da caça aprenderam uma nova e muito importante para a sobrevivência de qualquer nação até hoje, a agricultura. Então podemos considerar todo esse processo como sendo um das primeiras formas de mundialização.

Mudando de civilização e avançando centenas de anos à frente, nos deparamos com o império romano que além de absorver a cultura grega, que foi e é uma das principais culturas da humanidade, os romanos também levaram para dentro das suas muralhas diversas outras. E derrubaram muralhas para impor a sua. Usando muito bem a técnica mais a ciência, que é igual à tecnologia, para desenvolver novas e poderosas extensões principalmente para o uso militar como a biga (antigo carro romano de duas ou quatro rodas, puxado por dois cavalos) uma extensão dos pés. Foi com essa e com outras importantes extensões que os Romanos chegaram á Península Ibérica no século III a.C. onde permaneceram por 600 anos e os povos peninsulares por ficar em contato com essa nova cultura por tanto tempo acabaram por mudar seus hábitos passando a viver da maneira romana, a esse fenômeno os historiadores dão o nome de romanização que foi responsável por uma revolução na agricultura, na pesca, na arquitetura, no comercio e principalmente na língua desses povos. Pois a língua dos romanos, o latim, passou a ser falada em toda a Península Ibérica e a partir dessa nova língua formaram-se as chamadas línguas latinas: português, espanhol, romeno, francês e italiano.

Damos mais um salto na História e chegamos a 1385, quando em Portugal há uma associação entre sua nascente burguesia mercantil e o novo Estado Nacional ali consolidado por Dom João I. Nessa época as especiarias orientais eram muito valorizadas no mercado Europeu e a procura por esses produtos era grande. Desde o século XII, a entrada dos produtos orientais se dava pelo monopólio exercido pelos comerciantes Italianos e Árabes. Então no ano de 1435, um grupo de 2500 portugueses em busca de uma nova rota para o oriente desembarca nas ilhas Canárias dando início à formação das primeiras colônias portuguesas. Tinha início à conquista lusitana sobre o litoral africano. Em 1492 uma expedição comanda por um genovês chamado Cristóvão Colombo e financiada pela coroa espanhola chega ao continente americano. E em 1500 com receio que a Espanha dominasse todo o continente Portugal anuncia a descoberta do Brasil, e o resto todos já sabem.

Desembarcamos das caravelas (extensões criadas para a locomoção sobre a água) e embarcamos em uma locomotiva (extensão desenvolvida no século XVIII durante a Primeira Revolução Industrial para podermos nos locomover por terra). Veremos que a locomotiva e a máquina a vapor foram extensões determinantes para dinamizar o transporte de matéria-prima, pessoas e para a distribuição de mercadorias. Com isso a produtividade se tornou extremamente dinâmica, e a indústria se transformou em ótima alternativa de trabalho, nesse momento milhares de pessoas deixaram o campo em direção às cidades.

A segunda revolução indústria tem como ponto forte o uso da energia elétrica que proporcionou um acelerado crescimento industrial. Motores e máquinas menores e toda a parafernália eletrônica subseqüente permitiram o desenvolvimento de um grande número de utilidades domésticas, que seriam os bens de consumo duráveis que, juntamente com o automóvel, (extensão dos nossos pés), constituem os maiores símbolos da sociedade moderna.

E finalmente chegamos ao século XX, o século das duas grandes guerras e da guerra fria que trouxeram muita destruição e morte. Mas que também trouxe grandes avanços tecnológicos, como por exemplo, o computador (extensão do nosso cérebro), o automóvel (como já foi citado anteriormente), o avião, o cinema, o rádio, a TV, o telefone, a máquina de lavar, o ar condicionado, a TV de plasma a TV digital. E no campo científico os vôos espaciais, com a chegada do homem à Lua e com satélites artificiais visando vários corpos celestes, inclusive alguns fora do nosso sistema solar e também a sistematização do uso dos computadores. Na medicina (avanços médicos), destacam-se a descoberta dos antibióticos, os contraceptivos orais e grande progresso alcançado com as novas técnicas de tratamento para várias enfermidades até então irreversíveis, como vários tipos de câncer e o Mal de Parkinson. E é também no século XX que se começa a usar o termo Globalização.

Então caros amigos, estamos chegando ao fim dessa breve viagem através da História da humanidade e nesses oito anos e meio de século XXI vemos a internet “bombando”, o telefone celular que se tornou uma extensão prioritária para as pessoas, banda larga substituindo gradativamente a conexão discada e o DVD substituindo as antigas fitas VHS, além do que os disquetes caíram em desuso e foram substituídos progressivamente pelos CD-ROM e pelos pendrives. E um dos grandes avanços do século vinte é também a conclusão do Projeto Genoma.

A mundialização começou sua viagem lentamente, na velocidade das caravelas e no decorrer da História humana foi aumentando essa velocidade até chegar ao ponto que está hoje, viajando na velocidade da luz.

Postado: Luis Leite

Fonte: mini dicionário Aurélio editora positivo WWW.prof2000.pt/users/forma.tic/constinternet/cfpvnp/2003/grupo07/romanos.htm

www.brasilescola.com/historiab/grandes-navegações.htm Por Rainer Sousa Graduado em História Equipe Brasil Escola

WWW.brasilescola.com/geografia/primeira-revolução industrial por Eduardo de Freitas Graduado em Geografia Equipe Brasil Escola

WWW.uftv.br/DEE/evonir/46104.htm

www.webartigos .com por Marcelo Cardoso médico e escritor